Viver duas vezes – Crítica e Review do filme espanhol da Netflix

10128

María Ripoll é a diretora que garantiu a maior bilheteria dirigida por uma espanhola. Sem aparecer desde 2016, a diretora traz em 2019 o filme Viver duas vezes. Mais uma vez, ela apresenta uma comédia dramática, e neste caso, aposta nas doses da emoção.

Ao lado da diretora, um elenco que não desagrada ninguém. Apesar de não estar em nenhum dos super sucessos da Netflix, Inma Cuesta (‘ La novia ‘, ‘ Arde Madrid ‘), Oscar Martínez. (‘ Wild Tales ‘, ‘ O conto das doninhas ‘), Nacho López (‘ Quem você interpreta? ‘) e Mafalda Carbonell, trazem brilhantismo a trama.

Viver duas vezes
Viver duas vezes

O enredo de Viver duas vezes

O filme nos apresenta Emilio, um professor aposentado de matemática da universidade que é diagnosticado com Alzheimer. Para a surpresa de sua filha, ele decide embarcar em uma jornada em busca de seu amor pela juventude e da qual ele não sabe de nada há anos.

Pai e filha vão fazer essa viagem com Blanca, neta de Emilio e Felipe, genro. Os quatro formam uma família disfuncional a caminho de onde não se sabe muito bem. Lá, esperam encontrar o grande amor de seu avô antes, nas palavras do próprio Emilio, ele esquece.

A viagem, que ocupa a parte central do filme, acaba se tornando o momento em que todos os personagens devem enfrentar todos os enganos que eles mesmos fizeram. Porém, precisam encontrar coragem para mudar sua vida ou começar uma nova

A busca de Emilio e seus erros passados ​​acabam se refletindo nas outras duas gerações presentes naquele carro, Afinal, eles viajam pela Espanha em busca de uma mulher com apenas uma foto do Facebook.

Julia e Felipe terão que enfrentar a situação de seu relacionamento e Blanca para tudo o que implica ser um pré-adolescente no mundo de hoje cercado por tecnologia.

O que achamos do filme ?

As histórias secundárias que devem completar a viagem e atingir um ponto de inflexão não se desenvolvem antes de atingir o pico e acabam ficando sem gás. Os problemas entre o casamento não são levados a sério ou a si mesmos, e os da família pequena fazem muito.

A soma de tudo danifica o ritmo do filme e o das cenas individualmente, diminuindo a velocidade da ação até o ponto em que, depois de terminar a viagem climática. Mesmo com um terço do filme ainda à frente, parece que o filme está começando novamente, quase dando a si mesma uma nova oportunidade. O que acaba sendo a melhor parte do filme, chega tarde demais.

Não há muita comédia ou muito drama

O longa tenta combinar comédia e drama, mas acaba não brilhando também. A interpretação de Martinez como Emilio e a representação de sua doença se movendo lenta mas seguramente é excepcional. Porém, o filme tenta diluí-lo em cenas cômicas que são simples demais e que não apenas funcionaram.


A personagem de Inma Cuesta, Julia, tem seus melhores momentos nas cenas com o pai. Mas em sua trama pessoal com o marido Felipe, ambos acabam se tornando um desenho muito simples de si mesmos. No caso de Blanca, interpretado por Mafalda Carbonell, o personagem funciona melhor em sua parte mais sensível, mas acaba se perdendo em umas críticas sociais tentam usar as redes sociais muito desfocadas, que acabam se tornando uma piada fácil, repetida ao longo do filme e um enredo que não tem um pingo de credibilidade.

As interpretações dos atores levantam um filme que sofre de um roteiro, escrito por María Mínguez, muito plano e com personagens do tipo que não contêm substância suficiente para iluminar o filme ou realmente se aprofundar em algum dos temas que o filme pretende suscitar.

Recorrer à piada fácil, juntamente com uma história cujo enredo já foi visto antes, embora com um fim que consiga salvar a queda da forma mais previsível, acaba transformando “Viver duas vezes” em um filme bem executado que não termina de decidir o que ele quer ser e usa uma mensagem muito simples e sem fundo para apoiá-la.

Nota: 7/10

O melhor : As interpretações do elenco, com Oscar Martinez muito.

O pior: um roteiro muito simples e que usa a piada fácil para escapar do drama.

Assista um trailer:

Leia também:

+Filme Viver Duas Vezes da Netflix – Onde assistir online

COMPARTILHAR