The Crown | As diferenças entre a realidade e a ficção

The Crown narra a vida da Rainha Elizabeth II de 1947 ao século XXI. A 4ª temporada gira em torno do relacionamento da rainha com a ex-primeira-ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher, e do papel de Lady Diana na família real. Esta temporada também cobre o relacionamento do Príncipe Charles e a Princesa Diana, as viagens reais, como a turnê da Austrália e Nova Zelândia em 1983 e a viagem solo da Princesa Diana a Nova York em 1989.

O funeral de Lord Mountbatten, a Guerra das Malvinas e a invasão de Michael Fagan no Palácio de Buckingham são alguns dos eventos que se desenrolam na quarta temporada. A história real britânica é um assunto popular entre cineastas e espectadores. No entanto, alguns fatos descritos na série podem não ser tão precisos. Por isso, enquanto você espera a 5ª temporada de The Crown, analisamos o que é verdade ou mentira no último ano lançado. 

A 4ª temporada da Crown é baseada em uma história real ?

Sim, a 4ª temporada de ‘The Crown’ é baseada em uma história real. Embora parte dela seja dramatizada, a 4ª temporada, assim como o resto das temporadas, é baseada em eventos históricos.

O primeiro episódio mostra a morte de Lord Mountbatten (também conhecido como Uncle Dickie) em uma explosão de barco causada pelo IRA. Embora tenha acontecido da maneira que é mostrado na tela, ele não morreu imediatamente. Ele foi retirado vivo e morreu ao ser levado para a costa.

The Crown - O que é ficção e realidade ?
The Crown – O que é ficção e realidade ?

O neto do tio Dickie, Nicholas, e a viúva Lady Brabourne (Doreen) também perderam a vida na mesma explosão. Não vemos a morte de Doreen em ‘The Crown‘. O primeiro encontro épico do Príncipe Charles e Lady Diana na série é bem diferente da realidade.

O Príncipe Charles foi muito mais ousado com ela do que foi descrito. No entanto, é verdade que ele perseguiu Diana e a convidou para conhecer sua família em Balmoral. O programa exerce uma licença dramática ao destacar a incerteza de Charles enquanto Philip o empurra a pedir Diana em casamento.

A viagem do Príncipe Charles e da Princesa Diana pela Austrália e pela Nova Zelândia é retratada com bastante precisão em termos da dinâmica entre os dois. Embora Diana seja extremamente popular entre as pessoas, Charles começa a se sentir um pouco ofuscado.

Há uma cena em que Diana faz referência a Charles usando abotoaduras durante sua lua de mel, que foram presenteadas a ele pelo pai de Camilla; isso realmente aconteceu. Enquanto eles pareciam um casal de sonho em público, seu relacionamento real nos bastidores é retratado de forma bastante realista na série.

As primas escondidas da Rainha Margaret

O sétimo episódio da 4ª temporada mostra a Rainha Margaret descobrindo que ela tem duas primas “escondidas”, Nerissa e Katherine Bowes-Lyon. É verdade que as duas irmãs nasceram com deficiências graves e foram internadas no Royal Earlswood Hospital, uma instituição de saúde mental em Redhill, Londres.

Diz-se que Nerissa e Katherine saudaram a rainha e a rainha-mãe com uma reverência profunda, mesmo quando as viam na tela da televisão. A edição de 1963 do Burke’s Peerage listava que Nerissa e Katherine morreram em 1940 e 1961, respectivamente, enquanto ambas estavam vivas. A série retrata um relato ficcional da reação da família às notícias sobre as duas irmãs.

A quarta temporada também vê a invasão de Michael Fagan no Palácio de Buckingham, cujos detalhes não são totalmente precisos. Fagan não foi contatado antes de incluir esse incidente na história. Segundo ele, não foi a primeira vez que entrou furtivamente nas instalações reais.

O encontro entre Fagan e a Rainha da série é uma dramatização do que aconteceu. Fagan não foi levado ao chão pela polícia, mas foi escoltado para fora do quarto da Rainha, embora tenha passado três meses em um hospital psiquiátrico, como revela a série. Ele também afirmou que os dois nunca falaram sobre Margaret Thatcher.

Há uma ligeira diferença em relação à representação do filho desaparecido de Margaret Thatcher. Ele realmente havia desaparecido no deserto do Saara, mas não foi na época em que as Malvinas foram invadidas.

No entanto, a série começa na tangente dos acontecimentos reais, especialmente os de natureza política. ‘The Crown‘ mostra Margaret Thatcher correndo para encontrar a Rainha, pedindo-lhe que dissolva o Parlamento para salvá-la da renúncia. Isso não aconteceu. Thatcher era conhecida por seu profundo respeito pelas regras constitucionais.

A amizade da rainha e Margaret Thatcher foi baseada na admiração mútua, pois elas reconheceram a força pessoal e a coragem que cada uma delas exemplificou. A série mostra uma relação um tanto complicada entre os dois. No entanto, o encontro final da temporada tem mais peso no que diz respeito à autenticidade do relacionamento, que continuou até a morte de Thatcher em 2013.

E você ? Já maratonou a nova temporada de The Crown ?

Certamente, você vai gostar:

>Final de Dash e Lily | Explicamos o que acontece na série da Netflix
>5 Séries para quem gostou de Amor e Anarquia, na Netflix